Manoel Moacir: CRÉDITO RURAL E FINANCIAMENTO DA AGROPECUÁRIA

Postado em - 12 de abril de 2019 - 21:26 - 1 Comentário

Os desafios do financiamento rural para a safra agropecuária brasileira trazem incertezas e dilemas. Um setor estratégico, mas fundamentado no tempo por subsídios de diversas naturezas, a exemplo do financiamento da produção e das tradicionais e aguardadas anistias.

Predomina na atualidade, uma nova realidadepolítica e econômica dentro e fora do País, onde os bancos, tradicionais fomentadores do crédito rural,estão comunicando incertezas sobre os futuros financiamentos. Tensões políticas nas relações internacionais dominam a economia global, notadamente entre os Estados Unidos e a China, cujas implicações no setor agroalimentar ultrapassam as disputas comerciais. A saída do Reino Unido da União Europeia sem um acordo de comércio, outra incerteza na economia internacional dos negócios.

A polarização política pode causar mudanças na regulamentação da imigração com consequências no comércio global de alimentos. Os avanços das tecnologias digitais resultarão em aumento de produtividade e interferências na estrutura produtiva. A agenda global da mudança climática e a introdução de novas regulamentações ambientais, com regras para emissões de gases mais rigorosas, e os protagonismos dos consumidores com maior apelo por produtos naturais e sustentáveis criarão novos desafios nos mercados agrícolas internacionais.

No plano interno, a política de crédito rural aos produtores brasileiros, tem sido objeto de questionamentos, acompanhada de ajustes nas condições de financiamento, relacionados principalmente às taxas de juros, restrições nos créditos e ajustes no orçamento público. As limitações creditícias advém do esgotamento defontes de recursos públicos, a baixa nos depósitos à vista, e reduzida demanda por ativos de mercadoatrelados ao setor agropecuário, a exemplo das LCA (Letra de Crédito do Agronegócio).

Do ponto de vista estratégico, esses e outros fatores contribuem para explicar a relevância dosfinanciamentos da agropecuária por agentes dos sistemas agroindustriais. Eles focam na redução dos riscos relacionados ao suprimento de matéria-prima, criando uma interdependência com o produtor, relação que, por sua vez, aumenta a probabilidadede continuidade contratual nas próximas safras. Tal estrutura de financiamento resulta na divisão de riscos entre o credor e o tomador, o que é atrativo para as partes.

A crescente contribuição da agricultura para o desenvolvimento econômico do país, resultante de seu desempenho nos mercados interno e externo eganhos de eficiência e competitividade, suscita desafios para a sua sustentabilidade. As políticas públicas deverão ser mais orientadas para o mercado e os agentes privados terão que incorporar novas tecnologias de produção e de gestão num ambiente de acirrada competitividade, onde as considerações ambientais e a qualidade dos alimentos serão aspectos cada vez mais demandados pelo mercado.

As safras estão em curso, e o Brasil com um novo governo. A agricultura continuará sendo um setor relevante para o País, tendo por desafio assegurar o crédito rural e promover as ferramentas alternativas de financiamento agrícola para o padrão de produtor rural arrojado, inovador e empreendedor. De imediato, é necessário estimular o crédito pelos agentes de mercado, salvo nos casos dos produtores familiares, para os quais as políticas públicas devem incorporar compensações sociais. Essa é a tendência nos países desenvolvidos, cujas políticas agrícolas enfatizam o uso de instrumentos associados ao mercado, ao invés de crédito subsidiado e sustentação de preços, que distorcem o funcionamento da competição. Mudanças políticas e sociais, não são simples trocas de atores pessoais, mas novos desafios e oportunidades para governos, produtores e consumidores num mundo globalizado, protecionista e inovador.

Pedro Abel e Manoel Moacir Costa Macêdo

Engenheiros Agrônomos

Deixe seu comentário!

Para: Manoel Moacir: CRÉDITO RURAL E FINANCIAMENTO DA AGROPECUÁRIA

Um Comentário até agora.

  1. Avatar Antônio José "paraiba" disse:

    Agricultura é a principal saída para o Brasil. Vale lembrar a importância da Agricultura familiar e do Agronegocio.


Siga-nos!