Bar dos mortos: ponto de encontro dos caminhoneiros de Itabaiana em vida e morte

Postado em - 5 de dezembro de 2018 - 7:22 - Sem Comentários

Seu Cristóvão e dona Nalva, proprietários do “bar dos mortos”.

Certamente você já deve ter ouvido falar no Bar São Cristóvão, ou melhor, no Bar dos Mortos em Itabaiana. Ainda não? Para quem não conhece, ele fica localizado bem no centro da cidade, na Rua Boanerges Pinheiro, e tornou-se bastante famoso pela coleção de santinhos de falecimento pregados na parede. É isso mesmo! O proprietário do estabelecimento, desde o ano de 1995 quando o bar foi inaugurado, tem divulgado a foto daqueles que já morreram na cidade.

E, como em Itabaiana há muitos caminhoneiros e que passam muito tempo fora da cidade, o bar tornou-se o ponto de reencontro desses amigos para uma cervejinha e o local ideal para informar-se sobre os últimos acontecimentos na região, ou melhor dizendo: quem morreu.

“Depois que coloquei o santinho de um primo meu caminhoneiro, as pessoas viam e perguntavam se podia trazer o do irmão ou outro parente também, a gente para não dizer ‘não’, então dizia: traga. Aí encheu que já não tem lugar para colocar mais. Como não é todo mundo que sabe quando alguém morre, os caminhoneiros, por exemplo, sempre estão viajando, aí vem aqui olhar. Já outros tomam uma cachaça e ficam relembrando dos parentes que já se foram. Teve um cara, uma vez, que passou mal quando chegou aqui e viu a foto de um amigo. A gente, na verdade, está prestando uma homenagem aos que já se foram”, explica o proprietário Cristóvão, que não autoriza colocarem a sua foto depois que morrer. “Só não coloque a minha foto. Fiz uma promessa para São Cristóvão para colocar a foto de vocês, a minha não”.

São inúmeras fotos espalhadas nas quatro paredes do bar, até a foto do ex-governador Marcelo Dedá marca presença, só para se ter uma ideia. A maioria dos clientes são caminhoneiros realmente, a qualquer momento que você chegar no bar encontra sempre algum. “Os caminhoneiros viajam e quando chegam dizem: vamos lá no bar São Cristóvão tomar uma e ver quem morreu. Final de ano também vem muita gente de fora, depois que várias emissoras de TV fizeram reportagem aqui, chega muitos turistas e curiosos”, conta Dona Nalva, esposa de Cristóvão.

Mas o “bar dos mortos” também tem outros atrativos: o coquinho e o caldinho de feijão com jabá ou mocotó que só Dona Nalva sabe fazer. Sobre a famosa bebida, ela nos contou um pouco de como é feito seu preparo, mas, claro, sem entregar o segredo: “Compra o coco bem seco, tira a água, enche de cachaça e forrado numa lona enterra num buraco de minha fazenda. Com quinze dias está ótimo, melhor que uísque. Não é porque sou eu que faço não, mas é o melhor da cidade, e acompanhado com caju fica melhor ainda”.

O Bar São Cristóvão funciona de segunda a sábado e abre logo cedinho. Ficou curioso para saber mais sobre este estabelecimento inusitado e ao mesmo tão tradicional? Então assista a reportagem em vídeo e fique sabendo de outros fatos marcantes:

Deixe seu comentário!

Para: Bar dos mortos: ponto de encontro dos caminhoneiros de Itabaiana em vida e morte


Siga-nos!